Série Super Fácil com vídeos ensinando passo a passo das instalações que você vai conseguir fazer sem dificuldades.

Interruptor “TREE-WAY” e “FOUR-WAY” ficou no PASSADO, conheça o TELERRUPTOR (Relé de impulso)!

Cadastre-se no portal parceiro Schneider – https://goo.gl/G4R6Wn

Sabemos que a automação residencial deixou de ser uma tendência e se tornou uma realidade.

Acabou aquele negócio de entupir tubulação com cabo de 1,5mm² para fazer tree-way ou four-way, hoje vou mostrar para você o relé de impulso (Telerruptor), que traz toda essa economia de tempo e de cabos também.

O relé de impulso, também chamado de telerruptor, tem a função de comandar pontos de iluminação através de dispositivos de pulsos, no caso os pulsadores (os mesmos usados para campainhas).

Dentro dele temos uma pequena bobina eletromagnética que liga e desliga de acordo com os acionamentos dos pulsadores. Ao ligar, essa bobina fecha o circuito permitindo a passagem de corrente elétrica acendendo a lâmpada. Ao desligar, a bobina abre o circuito interrompendo a passagem de corrente, desligando a lâmpada.

A economia de material é a principal vantagem de se usar o telerruptor. Por exemplo, usamos apenas 2 cabos entre os pulsadores, e que podem ser de 0,5mm² afinal é um circuito de comando que não fica energizado constantemente. Se for um circuito intermediário, gastaríamos mais cabos e de 1,5mm² para fazer a ligação entre os interruptores, tirando o custo de um interruptor intermediário, que é bem mais alto que a de um pulsador.

Uma observação, apenas os cabos de comando podem ter 0,5mm², os cabos que alimentam o circuito de iluminação devem ser de no mínimo 1,5mm² conforme manda a NBR-5410, ok?

Esse modelo que tenho aqui é para 220v e suporta até 16A, serve para comandar um circuito de lâmpadas, mas encontramos ele também para comandar mais circuitos, vai da sua necessidade.

VEJA O DIAGRAMA E A INSTALAÇÃO NO VÍDEO

Bom pessoal é isso, espero que tenham gostado de mais essa novidade da nossa parceira Schneider.

Se você ainda não faz parte do Portal Parceiro da Schneider ta dando bobeira, lá dentro tem várias aulas sobre os produtos e suas aplicações, tem apostilas técnicas para ajudar o eletricista e o melhor, você tem como somar pontos e trocar por brindes como a maleta mostrada no vídeo.

Cadastre-se no portal parceiro Schneider – https://goo.gl/G4R6Wn

Quer obter mais  conhecimento na área elétrica e ter mais confiança e segurança para executar serviços elétricos?
👉 Clique aqui

Como TRANSMITIR ENERGIA e VÍDEO no MESMO CABO em CFTV? – “Solução POC”

Fala meus queridos, bem vindos a mais um Super Fácil!

Hoje vim trazer mais uma novidade do ramo de CFTV pra vocês.
Que tal fazer a alimentação elétrica e a transmissão de vídeo das câmeras tudo junto através do cabo coaxial, sem a necessidade de fontes ou aquele cabinho paralelo pra isso?

É isso é possível sim com a mais nova solução da Hikvision conhecida como solução POC!

Bom pessoal, tenho aqui comigo esse novo modelo de câmera e DVR da Hikvsion, conhecidos como solução POC.

A grande vantagem desse sistema é que a transmissão de vídeo e alimentação elétrica das câmeras é feita através do cabo coaxial sem necessidade de fontes ou cabo paralelo.

A alimentação sai do próprio DVR através da conexão BNC, e isso facilita a instalação já que:

– Não requer a utilização de cabos paralelos ou fontes espalhadas para alimentar câmeras mais distantes.

– Dispensa a utilização de baluns, o que elimina problemas de conexão e queima, afinal 80% dos problemas de CFTV está na má instalação.

Aí você pergunta, mas André e como fica com a distância?
– Nesse sistema, a Hikvision especifica até 200 metros com cabos mais simples de mercado. Se você usar um cabo coaxial melhor, o alcance pode chegar a 800 metros usando os produtos com a função POC.

Vale lembrar que caso seja plugado uma câmera que não tenha a função POC a um DVR com a função POC ele não vai alimentar a câmera comum, para ela funcionar deverá ser alimentada pelo método convencional.

Vamos testar então o produto instalado…. (mostrar instalação rápida destacando as partes de conexão)
Uma coisa que chamou minha atenção nesse DVR é o novo padrão de compressão dele o H265Pro que permite uma economia de até 80% do HD em gravações sem perder a qualidade de vídeo.

As câmeras POC, também tem qualidade de hardware e imagens superior ao que tem no mercado, por exemplo, a tecnologia Stallight onde em ambientes escuros tipo 0.005 lux ainda é possível ver colorido, WDR Real, tirando que tem proteção IP67 suportam submersão temporária dentro d’água que não danifica o equipamento.

Bom pessoal quando vi esse sistema funcionando pela primeira vez fiquei impressionado, afinal isso agiliza e facilita muito a instalação, oferece mais qualidade e segurança para o cliente ao reduzir possíveis problemas de conexão.

A Hikvision é líder mundial em CFTV e é a mais nova parceira aqui da Engehall, e nós gostaríamos de saber de você qual assunto mais te interessa nesse segmento, afinal agora com essa parceria estaremos desenvolvendo cada vez mais conteúdos técnicos para levar mais conhecimento até vocês!

Deixem pra mim nos comentários suas sugestões de vídeo, um grande abraço e até o próximo Super Fácil!

Quer obter mais  conhecimento na área elétrica e ter mais confiança e segurança para executar serviços elétricos?
👉 Clique aqui

BOTOEIRA sem FIO que NÃO PRECISA DE ENERGIA!

Veja as novidades – https://goo.gl/KEU7A5

Sabemos que uma grande tendência no mercado é diminuir a quantidade de cabos destinados a parte de comandos, certo?

Hoje vim mostrar pra vocês essa tecnologia impressionante da Schneider, que permite ao usuário operar um painel a distâncias de até 100 metros em campo aberto ou 25 metros em locais com barreiras, sem precisar de qualquer fonte de energia no botão.

Bom, todos vocês estão acostumados com as botoeiras comuns que simplesmente abrem e fecham circuitos. Infelizmente essas botoeiras precisam estar conectadas aos dispositivos através de cabos, e muitas vezes para se ter um acesso remoto a um sistema, o custo com cabeamento aumenta bastante.

Por isso a Schneider desenvolveu as botoeiras sem fio wirelles da linha Harmony. O mais legal desse equipamento é que ele não é Bluetooth e muito menos depende de Wi-fi. A tecnologia de transmissão é via rádio, conhecida como Zigbee, extremamente confiável, tanto que cada botão possui um código de identificação único que só o receptor reconhece, evitando qualquer interferência.

Como falei no começo o botão não precisa de bateria, pois ele transforma a própria energia mecânica gerada no clique em energia elétrica, mesmo principio de funcionamento daqueles dínamos que tinham nas bicicletas antigas para manter o farolete acesso com o movimento da roda.

Para funcionar precisamos das botoeiras e também do receptor, é esse camarada aqui quem vai receber o sinal da botoeira e a partir daí controlar as saídas para a carga, seja um contator ou até mesmo um circuito de lâmpadas.

Chega de papo, vamos aprender a instalar e configurar (SIGA O DIAGRAMA DO VÍDEO)

Após ligado o primeiro passo é memorizar os botões no receptor, para isso siga os passos abaixo:

1º – Clique 2 vezes no botão
2º – Pressione o botão “próximo” por 3 segundos
3º – O LED Q1 irá piscar, ou seja iremos configurar o botão para a saída Q1, apertamos ok
4º – Ele irá piscar lentamente então pressionamos 3 vezes o botão a ser gravado
5º – Irá acender o LED do sinal wirelles confirmando a configuração

Agora é a hora de configurar a função, a primeira função é de pulsador então se pressionarmos a botoeira ela irá pulsar nosso contator dessa forma.

André, mas quero a função de ligar e desligar o contator por uma botoeira apenas. Pra isso você faz da seguinte forma:
1º – Pressione os botes “próximo e ok” juntos por 3 segundos
2º – O LED Q1 irá piscar, ou seja iremos configurar o botão para a saída Q1, apertamos ok
3º – O LED dos símbolos irão piscar 2 vezes e parar, essa função indica que está no modo pulsador.
4º – Clique no botão “próximo” e o LED dos símbolos irá piscar 4 vezes e parar, essa função indica que ele está no modo de acionamento, pronto agora aperta o ok.
Dessa forma você consegue ligar e desligar o comando com apenas um botão, bem simples.

Você pode cadastrar mais botões para a mesma saída Q1 e eles irão funcionar em paralelo. Para cadastrar botões na saída Q2 basta alterar a opção Q1 para Q2 na hora das configurações.

Para resetar o sistema basta segurar por 20 segundos os dois botões do receptor e ele irá acender todos os leds, após isso é só parar de pressionar, e pressionar por mais 3 segundos para confirmar.
Devido a critérios de segurança essa botoeira não deve ser aplicada para executar função de emergência ou movimentação de cargas.
E falando em segurança, esse dispositivo também elimina qualquer risco de choque elétrico ao operador, afinal ele não depende da eletricidade para funcionar.

Quer obter mais  conhecimento na área elétrica e ter mais confiança e segurança para executar serviços elétricos?
👉 Clique aqui

EXCLUSIVO: NOVO sistema de ALARME e CÂMERAS SEM FIO – AGL

MONTE SEU KIT AQUI – http://bit.ly/2GyI11S

Hoje vim mostrar pra vocês um sistema de segurança que uma criança consegue instalar.

Tenho aqui comigo a CENTRAL DE ALARME WIFI da AGL, ela é composta por uma central, sensor de porta e janela, sensor de movimento e controle.

Você pode comprar separadamente, as câmeras, a sirene extra e também mais sensores de acordo com a sua necessidade.

O mais interessante desse sistema é que você configura tudo pelo seu celular, não precisa de passar fios pra todo lado e em menos de 10 minutos já tem tudo funcionando!

Controle a central de alarme e câmeras em um único aplicativo, receba as notificações em tempo real em seu celular, alterne entre a central de alarme e câmeras com apenas um toque.

A Central AGL AW-PLUS funciona 24 horas por dia e permanece vigilante o tempo todo. A bateria interna garante até 20 horas de vigilância extra em caso de queda de energia ou sabotagem.

Todos na família podem ter sua própria conta de graça. A pessoa que configurar a Central AW-PLUS AGL é o administrador principal, que pode então compartilhar o acesso do dispositivo com contas familiares com dois níveis de direitos de acesso – Administrador ou Usuário. O administrador terá direitos de acesso completo, exceto para re-compartilhar os dispositivos, enquanto o Usuário só receberá alertas e editará suas próprias informações de conta.
Vou te convidar também para ir lá na fábrica da AGL e testar o sistema funcionando!

Pega aí seu smartphone, Vá a loja de aplicativos e digite AGL Wifi, baixe e faça o login com o email: sac@aglfechaduras.com.br e senha: aglwifi1

Quer obter mais  conhecimento na área elétrica e ter mais confiança e segurança para executar serviços elétricos?
👉 Clique aqui

Como instalar interfone INTELBRAS Porteiro – IPR 8010

Aprenda a instalar o porteiro residencial IPR-8010 da Intelbras seguindo um passo a passo para evitar erros e o melhor de um jeito super fácil.

COMPRE COM DESCONTO – https://goo.gl/UUQHoz

Dentre as grandes vantagens desse modelo eu destaco a opção de abertura de duas fechaduras diferentes. Facilita muito quando você tem um portão de garagem e um social, podendo abri-los através de comandos separados, quando julgar necessário.

Um grande problema que falei recentemente aqui no canal é sobre a sabotagem por vandalismo, esse modelo aqui inibe essa ação, bloqueando o sistema e impedindo a abertura da fechadura em caso de uma violação do equipamento.

Ele também tem a opção de avisar quando o portão ficar aberto, você pode instalar um sensor magnético no portão para comunicar que o portão não foi fechado corretamente.

Para a instalação precisamos apenas de buchas, parafusos e um cabo de rede UTP ou também conhecido como “LAN”. Observação se a instalação passar de 100 m de distância devemos usar condutores de 1mm² e se passar de 300m cabos de 1,5mm², sempre cobre!

INSTALAÇÃO DO MÓDULO EXTERNO

Primeiro vamos alimentar o MÓDULO EXTERNO com fase e neutro através dos bornes F e N, lembrando que esse equipamento é bivolt, aceita tanto 127v quanto 220v.

Se você preferir pode usar um a fonte de 15v com 1A para alimentá-lo, nesse caso a fonte deve ser conectada nos bornes 1 + e 2 -.

Os bornes 3 e 4 estão destinados a fechadura, nesse caso deve ser conectado diretamente os 2 cabos da fechadura aqui
Já os bornes 5 e 6 são contatos NA, nesse caso podemos conectar um motor de portão aqui para abri-lo direto do botão AUX do módulo interno. O borne 7 é um contato NF, que só será usado em casos específicos.

Os bornes 8 e 9 servem para conectarmos sensores de porta que podem ser instalados no seu portão. Esses sensores que irão identificar se o portão não foi fechado corretamente e irão mandar avisos a central.

Os bornes 10 e 11 servem para conectar o interfone a um sistema de alarme, pra toda vez que houver uma violação sua central saiba e alerte aos dispositivos necessários.

Já os bornes 12 + e 13 -, São as saídas que vão ao módulo interno. Lembre-se que a cor usada no positivo do módulo externo deve ser a mesma do positivo do módulo interno.

INSTALAÇÃO DO MÓDULO INTERNO

Já a instalação do módulo interno é bem simples, os cabos que saem dos bornes 12 e 13 do módulo externo conectam nas entradas FONE + e FONE –. Se for necessário conectar mais módulos internos, basta sair com dois cabos dos bornes EXT1 e EXT2 e conectar novamente nos mesmos bornes das próximas extensões, aceitando até 3 extensões.

Quer obter mais  conhecimento na área elétrica e ter mais confiança e segurança para executar serviços elétricos?
👉 Clique aqui

Como MONTAR um QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO 220V BIFÁSICO

Apostilas Gratuitas Schneider – https://goo.gl/CgTZCq

Como MONTAR um QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO 220V BIFÁSICO?

Você sabia que até para montar um simples quadro precisamos seguir um PASSO A PASSO? Hoje vou ensinar vocês os seis passos principais para montar um QDC BIFÁSICO!

Bom, sabemos que toda a energia de uma instalação passa no quadro de distribuição certo? Por isso eu gosto sempre de afirmar que considero o QDC o CORAÇÃO DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA, e como o nosso próprio coração também, o QDC precisa de cuidados. Mas quais ferramentas iremos precisar?

ALICATES: Universal, CORTE, Decapador e de CRIMPAR, Chaves de Fenda e Philips.

1ª ETAPA – PLANEJAMENTO DOS CIRCUITOS
Qualquer instalação elétrica eficiente deve possuir, de acordo com cada necessidade apresentada, a divisão de circuitos e, de acordo com a norma, devem estar identificados para a segurança de quem for fazer uma manutenção, ensaios, inspeções e para se evitar defeitos no circuito.

O QDC montado no vídeo possui os seguintes circuitos:

1 – Iluminação – 1X10A – 1,5mm²
2 – Tomadas de uso geral (TUG) – 1X20A – 2,5mm²
3 – Tomadas de uso geral (TUG) – 1X20A – 2,5mm²
4 – Tomadas de uso geral (TUG) – 1X20A – 2,5mm²
5 – Tomadas de uso geral (TUG) – 1X20A – 2,5mm²
6 – Chuveiro social – 2X32A – 4mm²
7 – Ar Condicionado – 2x10A – 2,5mm²

Por aqui já conseguimos saber qual deve ser a capacidade de espaços no quadro:

DR TETRAPOLAR – 4 ESPAÇOS
DPS – 3 ESPAÇOS
DISJUNTOR MONOFÁSICO – 5 ESPAÇOS
DISJUNTOR BIFÁSICO – 4 ESPAÇOS
CIRCUITOS RESERVAS – 6 ESPAÇOS (AFINAL TEMOS 7 CIRCUITOS E É BIFÁSICO)
TOTAL – 22 CHAVES

2ª ETAPA – MONTAGEM DOS CIRCUITOS

1º PASSO – Primeiro deve ser conferida a fixação do QDC, ele pode ser de embutir (chumbado na parede) ou sobrepor (parafusado na parede), em alguns casos será necessário uma limpeza para tirar restos de massas, gesso, sendo aconselhável usar marreta e talhadeira leves para esse trabalho, para finalizar use um pincel de pintura para eliminar o excesso de poeira.

2º PASSO – O próximo passo é a fixação dos barramentos de neutro e terra nas laterais do QDC, depois comece a organizar os cabos (neste ponto os cabos já deverão estar passados). Separe os condutores de aterramento, de neutro e de fase, se possível use abraçadeiras para uni-los, deixando os cabos prontos para serem cortados e conectados aos seus respectivos barramentos.

3º PASSO – Comece a “crimpar” os terminais tubulares nos cabos azuis destinados ao neutro e conecte-os ao barramento, muita atenção para não usar terminais mais grossos em cabos mais finos, o terminal deve ter a mesma seção do condutor. Faça isso com todos os cabos de neutro e repita o processo para os cabos verdes destinados ao aterramento, lembrando que teremos outro barramento para o aterramento.

4º PASSO – Após os cabos de Neutro (azul) e Terra (verde) estarem conectados aos seus respectivos barramentos, iniciaremos a montagem dos disjuntores no QDC. A fixação dos disjuntores DIN é bem simples, primeiro coloque a parte de cima no trilho e aperte a de baixo onde está a trava, para retirar o disjuntor é só desprender a trava com uma chave de fenda. Em nosso exemplo devemos colocar o DPS ao lado o Disjuntor Geral, e paralelamente o DR.

5º PASSO – Em seguida deve-se conectar os cabos de alimentação dos disjuntores nas saídas do DR e levá-los ao barramento pente bifásico que une os disjuntores, após esse passo começamos a crimpar os terminais tubulares nos cabos de fase dos circuitos e conectá-los aos seus disjuntores.

6º PASSO – Para dar um acabamento final nos condutores não se esqueça sempre de usar abraçadeiras Rapstrap para uni-los, após a conferencial final parafuse a tampa, identifique os circuitos e cole o aviso de segurança na parte interna da tampa. Pronto dessa forma você seguiu de forma simples e objetiva a montagem do QDC bifásico.

Quer obter mais  conhecimento na área elétrica e ter mais confiança e segurança para executar serviços elétricos?
👉 Clique aqui

CRIMPAR CABO DE REDE COM CONECTOR RJ45 (IGUAL FÁBRICA)

A crimpagem do cabo de rede utilizando o conector RJ45 é bem simples, você precisa saber a sequencia de cores do cabo e ter a ferramenta certa para executar o serviço.

Para montar o cabo utilizando o conector RJ45 você precisa:

– Alicate de crimpagem
– Conectores RJ-45 (um para cada ponta do cabo)
– Cabo de Rede (também chamado de Cabo Trançado ou Cabo UTP)

Se você tiver o testador de cabo, o processo fica bem mais seguro.

A sequência que utilizamos neste vídeo é a mais indicada, aquela usada para ligar seu computador ao modem de banda larga ou ao seu roteador.

Veja a sequência de cores correta para montar o seu cabo:

BRANCO/VERDE
VERDE
BRANCO/LARANJA
AZUL
BRANCO/AZUL
LARANJA
BRANCO/MARROM
MARROM

Lembrando que os dois lados do cabo devem ficar iguais

Quer obter mais  conhecimento na área elétrica e ter mais confiança e segurança para executar serviços elétricos?
👉 Clique aqui

Como instalar uma BOIA ELÉTRICA no CONTATOR

O que você faz se a bomba d’água que precisa ser ligada ultrapassa a corrente que a boia elétrica suporta?

Se pensou em: COLOCO UM CONTATOR UÉ! Você acertou

Por isso a aula de hoje vem te ensinar como ligar uma chave boia elétrica em um contator!

Mas o que faz uma bóia elétrica?

Ela permite o controle automático do nível de líquidos, através do comando de bombas e sistemas de alarme.

A boia usada no vídeo tem capacidade elétrica de 15A, ou seja motores 3/4cv em 127v e 1cv em 220v.

Assegurar-se que a potência do dispositivo a ser controlado é compatível com a capacidade elétrica da boia.

Mas se o motor for mais potente que o informado ou for trifásico?

No caso de motores de capacidade acima da especificação ou trifásicos, é necessária a utilização de um contator ou dispositivo de comando similar.

Manual do produto:
http://www.margirius.com.br/catalogos/ab4c84855fbe8bb957cf02bf81164b2c.pdf

Quer obter mais  conhecimento na área elétrica e ter mais confiança e segurança para executar serviços elétricos?
👉 Clique aqui

A melhor forma de PRENSAR TERMINAIS!

Para comprar o KIT DE TERMINAIS

No vídeo de hoje vou ensinar a como prensar terminais pré-isolados usando o alicate CR-02 da CRIMPER, o qual é indicado para cortar, descascar e comprimir terminais e conectores pré-isolados e sem isolação de 0,25 a 6 mm², além de cortar 5 tamanhos de parafusos também.

Usamos o mesmo método de compressão para os terminais pré-isolados: forquilha, olhal, garfo, inclusive as luvas isolantes para emenda de prolongamento, todos esses tem a mesma forma de compressão.

Deve-se observar:

*Quantidade do cabo que se deve descascar para garantir boa conexão.

* Descascar o cabo pela parte de contato do terminal e não pela capa isolante.

* Não deixe nenhuma parte viva do cabo exposta, fora da capa isolante

* Neste terminal, diferente do modelo ”tubular” a parte que deve ser comprimida é a parte isolada.

Apoio: Crimper

Quer obter mais  conhecimento na área elétrica e ter mais confiança e segurança para executar serviços elétricos?
👉 Clique aqui

UMA DICA [MUITO] VALIOSA NA HORA DE PUXAR CABOS

Qual eletricista nunca pegou uma reforma de instalação elétrica?

Sabemos também que muitas vezes nesses casos não é necessário usar a sonda ou “guia” para puxar os novos cabos, basta usar algum dos fios existentes para isso.

A dica de hoje é: Como usar os fios já existentes na instalação como “guia” para puxar os novos cabos?

O grande segredo está em garantir um bom torque para não arrebentar fazendo uma boa forquilha no cabo existente, isso evita muita dor de cabeça.

Apoio: Crimper

Quer obter mais  conhecimento na área elétrica e ter mais confiança e segurança para executar serviços elétricos?
👉 Clique aqui