A desculpa que muitos eletricistas usam para não usar DR em chuveiros elétricos 1

Você já deve ter ouvido falar, ou talvez teve problemas quanto ao uso de chuveiros “comuns” em instalações elétricas protegidas pelo DR “Dispositivo Diferencial Residual”, mas primeiro vamos explicar mais sobre o DR.

Este dispositivo detecta fugas de corrente e secciona automaticamente o circuito elétrico, ou seja, quando ocorre vazamento de energia nos cabos, ele abre automaticamente a alimentação de energia, evitando que uma pessoa fique presa a rede elétrica ao levar um choque.

O dispositivo DR é um interruptor automático que desliga correntes elétricas de pequena intensidade (da ordem de centésimos de ampère), que um disjuntor comum não consegue detectar, mas que podem ser fatais se percorrerem o corpo humano.

O dispositivo DR (Diferencial Residual) protege as pessoas e os animais contra os efeitos do choque elétrico por contato direto (quando uma pessoa toca um condutor eletricamente carregado que está funcionando normalmente), ou indireto (quando uma pessoa toca algo que normalmente não conduz eletricidade, mas que se transformou em um condutor acidentalmente, como a carcaça da geladeira).

No caso dos chuveiros elétricos, uma “desculpa” comum entre os eletricistas para não instalarem DR na rede do cliente é que a maioria dos chuveiros “desarmam” o dispositivo, pois a resistência do chuveiro simula uma fuga de corrente quando entra em contato com a água. Realmente mentira eles não estão falando, as resistências dos chuveiros mais simples apresentam essa falha por não serem blindadas ou imantadas. Daí surgiu a necessidade dos fabricantes produzirem resistências consideradas “compatíveis” com o dispositivo DR, que não iriam mais desarmar o equipamento de proteção.

SELODR
Por isso, ao comprar um chuveiro elétrico você deve estar atendo se o produto vem com o selo “Dispositivo DR Compatível”, somente dessa forma você não terá problemas com esse equipamento tao importante para a segurança das pessoas.

Onde é obrigatório utilizar o DR? 

ddr-idr

De acordo com o item 5.1.3.2.2 da norma NBR 5410, o dispositivo DR é obrigatório desde 1997 nos seguintes casos:

  • Em circuitos que sirvam a pontos de utilização situados em locais que contenham chuveiro ou banheira.
  • Em circuitos que alimentam tomadas situadas em áreas externas à edificação.
  • Em circuitos que alimentam tomadas situadas em áreas internas que possam vir a alimentar equipamentos na área externa.
  • Em circuitos que sirvam a pontos de utilização situados em cozinhas, copas, lavanderias, áreas de serviço, garagens e demais dependências internas normalmente molhadas ou sujeitas a lavagens.

Observações:

  • A exigência de proteção adicional por dispositivo DR de alta sensibilidade se aplica às tomadas de corrente nominal de até 32A;
  • Quanto ao item 4, admite-se a exclusão dos pontos que alimentem aparelhos de iluminação posicionados a pelo menos 2,50m do chão;
  • O dispositivo DR pode ser utilizado por ponto, por circuito ou por grupo de circuitos.

Como escolher um dispositivo DR? 

A corrente nominal (In) do dispositivo DR deve ser maior ou igual à corrente do disjuntor, vejamos alguns exemplos:

  • Se o disjuntor tem de 10 a 25A, utiliza-se um dispositivo DR de 25A.
  • Se o disjuntor tem 32 ou 40A, utiliza-se um dispositivo DR de 40A.
  • Se o disjuntor tem 50 ou 63ª, utiliza-se um dispositivo DR de 63A.

 

Fonte: Schneider-electric

 

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *