Curso de Eletricista em JF

ATENÇÃO: Veja Agora como realizar o curso de eletricista em Juiz de Fora e tornar-se um Eletricista profissional mais SEGURO, CONFIANTE e capaz de executar QUALQUER TIPO DE SERVIÇO mesmo sem experiência na na área elétrica
Reproduzir vídeo

E AINDA: Descubra como nossos alunos estão ganhando de R$2.000,00 a R$6.500,00 mensais e sendo reconhecidos profissionalmente

Como podemos definir um eletricista?

Originalmente, os trabalhadores que se dedicavam no estudo dos princípios da energia elétrica elétrica ou geradores eletrostáticos em geral eram chamados de eletricistas.

Curso de Eletricista em JFNo Brasil, estão categorizados em dois segmentos esse tipo de profissão, sendo os montadores de linhas ligados às operações nas indústrias elétricas de sistemas de transporte e distribuição em alta tensão e os montadores de instalações de redes elétricas que operam com as tensões baixas (que se destinam à utilização em áreas residenciais e industriais. 

Uma boa parcela desses especialistas do ramo elétrico são certificados em pelo menos uma área das atividades do ramo – comércio, casas, apartamentos e conjuntos residenciais, iluminação em indústrias, setores industriais e instalações elétricas em tensão baixa. 

É interessante também destacar que em trabalhos onde é exigido um conhecimento específico, são requeridas aos profissionais capacitação em subespecialidades, podendo citar: 

  • Inspeção de instalações elétricas e alarmes de detecção de incêndio;
  • Determinados de acordo com os equipamentos que serão montados.

Em geral, os atuantes dessa profissão são categorizados em três níveis: os aprendizes, os experientes (também conhecidos como confiáveis) e os mestres (chamados de chefes em alguns casos). 

Podemos definir que os eletricistas aprendizes são aqueles que acabaram de sair da sala de aula ou acabaram de ser empregados no ramo – ainda que tenham feito todos os treinamentos e já estejam atuando. 

Empresas que ofertam capacitação profissional anterior à aplicação prática do funcionário é algo bem comum, eles também passam por um estágio durante um tempo, em torno de 90 dias, a fim de transformar todo o conhecimento teórico em prática direta.

Eletricistas que se encontram atuantes no ramo há algum tempo e com habilitação emitida a partir de uma licença ou um documento de certificação de competência são chamados de experientes, sendo válida para atuações locais, estaduais ou nacionais nessa atividade.

Os Mestres são reconhecidos por sua grande experiência e longa atuação no setor elétrico, um tempo de experiência de cerca de uma década ou mais, e também a disposição de conhecimento que se destaca dentro da profissão. 

Eles são encontrados atuando tanto na prática quanto na teoria, nos papéis de consultores, instrutores ou conduzindo grupos de profissionais em uma obra por exemplo.

Um fato interessante são os profissionais especialistas em focalizar e operar a iluminação durante a atuação dos artistas e os cargos de assistência nas casas de apresentação e artes cênicas, eles também são chamados de eletricistas e a palavra é aplicada como uma função desses assistentes. 

Curso de Eletricista em JFE a habilidade técnica deles faz uma enorme diferença nos espetáculos! O curioso é que essa qualificação de eletricista na área não os habilita nos trabalhos com instalações elétricas em alta e baixa tensão, mesmo que eles manuseiem diversos tipos de equipamentos e realizam trabalhos ligados diretamente com a energia elétrica, o fato é que há algumas diferenças nas atuações desses profissionais que impossibilita a migração profissional. 

Um outro caso curioso também é que no setor cinematográfico há essa diferença, lá os profissionais principais são conhecidos como chefe ou diretor, bem interessante, não é?

Como deve ser iniciada a carreira do eletricista?

É necessário para quem pretende seguir a profissão terminar o Ensino Médio, ingressar em cursos livres, técnicos ou em faculdades para conquistar a certificação requisitada para o trabalho. 

O indicado é cursar em escolas que possuam boas avaliações e reconhecimento por grandes empresas, assim você terá um currículo mais forte e competitivo e um certificado com validade em todo o país. 

Outro fato é pensar em dar início no mercado realizando serviços como auxiliar ou estagiando, sempre mantendo em mente a melhoria técnica profissional.

Quais cursos de Eletricista são encontrados?

  • Eletricista residencial e predial
  • Aterramento
  • de Comandos
  • de Projetos
  • de Energia Fotovoltaica
  • de Automação Industrial
  • de Automação Residencial
  • de Segurança – CFTV, Alarme e Cerca Elétrica
  • Engenharia elétrica e outros

O melhor é que nos dias de hoje há as opções do estudo por meio digital e presencial nas instituições de ensino, permitindo que barreiras sejam quebradas e qualquer pessoa consiga se habilitar ou aperfeiçoar da maneira mais viável.

A Engehall está ofertando curso online gratuitamente para você, não perca a chance de ter um certificado válido em todo o Brasil, se inscreva pelo link logo abaixo:

Clique aqui -> Curso Grátis

O que é possível aprender em curso de eletricista industrial?

As matérias desse curso preparam o aluno 100% para o ambiente industrial o qualificando na montagem, instalação e manutenção de quadro de distribuição, comandos elétricos, redes elétricas e de máquinas e equipamentos, leitura e compreensão de esquemas e diagramas e elevação de cargas.

Como é o conteúdo programático dos cursos de eletricista em geral?

  • Princípios da Eletricidade
  • Composição da Matéria
  • Grandezas e medidas da eletricidade
  • Circuitos elétricos
  • Lei de Ohm
  • Magnetismo
  • Eletromagnetismo
  • Corrente contínua e alternada
  • Fundamentos de segurança em serviços com eletricidade
  • Emendas e isolamento em condutores de eletricidade
  • Condutores de eletricidade: fios e cabos unipolares e multipolares
  • Aterramento elétrico
  • Leitura de projetos
  • Instalações de:
  • tomadas monofásicas para uso geral
  • interruptores
  • Campainha
  • lâmpadas fluorescentes
  • chuveiro elétrico
  • centros de distribuição de aterramentos
  • padrões monofásicos
  • padrões Trifásicos

Qual a duração do curso de eletricista?

A Formação Livre, também conhecido como curso profissionalizante de aprendizagem, conta com uma carga mínima de 80 horas.

A formação nos cursos técnicos leva um tempo de 2 anos.

Já a formação em faculdades/universidades tem uma duração de até 5 anos.

Quanto custa um curso de eletricista?

Os valores não são exatos variando conforme local e escola, mas pode ser estimado em 297,00 Reais nos cursos de aprendizagem e 2.200,00 Reais em universidades.

Conheça também o Curso de Eletricista em JF Gratuito

Descubra detalhes do Curso em JF Grátis e ter a sua qualificação profissional eletricista!

Como é o trabalho de um eletricista?

As tarefas desses profissionais podem ser traduzidas em colocação e manutenção de fios e cabos coaxiais na área da informática e da telefonia, assim como em redes elétricas de casas e indústrias. 

Curso de Eletricista em JFOutro ponto importante do trabalho deles é que eles são especialistas na detecção de falhas em instalações problemáticas, fazendo também reparos necessários.

Podemos encontrar muitos especialistas que se dedicam, além das suas atividades básicas, à construção de projetos de redes de vários tamanhos. 

Inclusive, há também profissionais que se qualificam em trabalhos específicos – elétrica naval, hospitalar e especialistas em pesquisas; trabalhos esses que necessitam de conhecimentos diferenciados.

Convém destacar que é muito importante o domínio de equipamentos para cada fiação e trabalho.

Como um profissional qualificado, as opções de trabalho são diversas, veja alguns exemplos: empresas do ramo industrial, civil e petroquímicas, prestação de serviços (terceirizadas), nas instituições públicas e ainda de forma independente (autônomos).

Ainda dentro de suas habilidades, podemos listar:

  • Leitura e interpretação de projetos elétricos.
  • Instalação e reparos nos fios e dispositivos elétricos.
  • Reparação elétrica em maquinário industrial.
  • Verificação da segurança dos conjuntos de equipamentos elétricos.
  • Orçar serviços e desenvolver projetos.

O eletricista que almeja ser bem reconhecido e ter resultados sempre positivos em seu dia-a-dia apresenta habilidades extras, tais como:

  • Conhecimento de cálculos e dimensionamento;
  • Sua comunicação deve ser impecável e bem polida para um atendimento de qualidade;
  • Ser bom em resolver problemas com eficiência;
  • Apresentar organização e muita responsabilidade na execução das tarefas;
  • Trabalhar com segurança é requerido em todos os trabalhos, deve ser priorizado;
  • Para os trabalhadores autônomos cabe as técnicas de empreendedorismo e capacidade de negociação;
  • O uso da informática tem crescido bastante para facilitar o processo.

A abrangência do mercado elétrico está valendo a pena?

O mercado de trabalho nessa área está com bastante demanda, o que pode atrair a atenção dos profissionais certificados e o interesse daqueles que pretendem atuar na área. 

É claro que os eletricistas mais qualificados são mais procurados, eles costumam ter uma boa demanda na agenda, já que, em caso de serviços complexos, o profissional dará conta de realizar todo o trabalho com uma maior destreza.

Profissional confiável e respeitado, consigo chegar lá?

A modernidade trouxe consigo inovações para muitas coisas, o ramo escolar também se beneficiou bastante e trouxe um novo modelo de estudo que possibilitou o rompimento de barreiras que desmotivavam qualquer pessoa. 

Uma das grandes insatisfações era o fato de alguns estudantes ficarem impedidos de se formar no curso, sendo os principais motivos o tempo escasso, renda insuficiente e, inclusive, a insegurança em não ser capaz de se incluir no mercado de trabalho. 

Curso de Eletricista em JFEssa insegurança se deriva, em muitos casos, pelo fato de que alguns eletricistas que se formaram há pouco tempo em algum curso de eletricista, quando admitidos em algum serviço do ramo, percebiam uma grande diferença entre o aprendizado na sala de aula e a parte prática na hora de trabalhar.

Graças à evolução tecnológica, hoje podemos desfrutar de um grande número de plataformas que ofertam cursos que se moldam conforme as necessidades do profissional ou entusiasta que deseja entrar no ramo. 

Essas plataformas possuem estratégias técnicas de aprendizagem variadas possibilitando um melhor conforto no acesso aos estudos, como por exemplo o Youtube e o ensino a distância (EaD) que possibilitam que a informação chegue ao interessado quando e onde ele quiser, isso sem falar que os gastos são menores e o tempo pode ser melhor administrado pelo aluno.

Algumas empresas se dispuseram a estudar melhor esses alunos e desenvolveram soluções pedagógicas elaborando excelentes cursos com valores acessíveis e atendendo uma demanda de mercado com as mais variadas necessidades. 

A Engehall é uma dessas empresas que é sinônimo de excelência em cursos profissionalizantes livres, o seu formato de aula é bastante acessível, focando todo o seu conteúdo programático em resultado àqueles que optaram em trabalhar na elétrica.

Um eletricista autônomo residencial consegue ser bem remunerado?

Conforme algumas pesquisadas relacionadas ao ramo desses profissionais informais, ficou estimado que o salário médio é em torno de 1500 a 6500 Reais. 

Claro que esses valores são relativos conforme alguns fatores, os principais são habilidades profissionais, demanda de trabalho, região e o próprio empenho da pessoa, portanto o eletricista precisa analisar e entender o seu mercado local para saber fazer orçamentos que fecham serviço!

E quanto ao eletricista formal, vale a pena?

Bom, os valores para um Eletricista formal (CTPS) variam conforme sindicato, deve-se levar em conta que alguns pré-requisitos também podem ser decisivos no fechamento salarial, um deles é o porte da empresa – empresas maiores ofertam salários melhores, por exemplo.

A média salarial básica na região de Juiz de Fora, Minas Gerais, costuma ser de 1.538 Reais ao mês.

Convém analisarmos, também, os pisos salariais acordados por sindicatos ao redor do país, visto que outros mercados podem chamar a sua atenção:

Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção e do Mobiliário de Santos (SP)

Profissionais certificados: 1.723,67 Reais
Não Certificados: 1.416,92 Reais

Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do Espírito Santo (ES)

Eletricista básico: 2.356,91 Reais
Setor de Manutenção: 2.497,83 Reais
Setor de Força e Controle: 3.084,22 Reais
Ajudante de Montagem: 1.190,96 Reais
Suboficial de Montagem: 1.531,88 Reais

Sindicato dos Oficiais Eletricistas e Trabalhadores na Indústria de Instalações Elétricas, Hidráulicas, Gás e Sanitárias de Maringá (PR)

Ajudante: 1.168,20
Meio Oficial: 1.287,00 Reais
Oficial A: 1.623,60 Reais
Oficial B: 1.788,60 Reais
Sub Encarregado: 1.986,60 Reais
Encarregado A: 2.457,40 Reais
Encarregado B: 2.602,60 Reais
Encarregado Geral: 2.732,40 Reais

Há inclusive um valor adicional de 30% de periculosidade pago aos profissionais eletricistas conforme o sindicato.

Salário Médio do Eletricista

Através da página salario.com.br podemos calcular uma média salarial em todo o país no valor de R$2.043,09. A seguir apresentamos a tabela com a média salarial por categorias:

  • Instalação e manutenção: 1.741,91 Reais
  • Serviços de engenharia: 1.808,30 Reais
  • Obras de montagem industrial: 2.116,16 Reais
  • Locação de mão-de-obra temporária: 2.378,99 Reais
  • Manutenção de redes de distribuição: 1.589,05 Reais
  • Construção de estações e redes de distribuição: 1.678,36 Reais
  • Outras obras de engenharia civil: 1.881,62 Reais
  • Medição de consumo de energia elétrica, gás e água: 1.728,61 Reais

Tenha um certificado top fazendo o seu curso na Engehall e garanta a sua vaga no mercado de trabalho.

Uma situação bem interessante que ocorre dentro dessa área é o fato de alguns profissionais que fizeram apenas o curso livre conseguirem ganhar salários superiores aos recebidos por engenheiros e técnicos! 

Sim, você não ouviu errado!

É claro que para isso esses eletricistas tiveram de trabalhar bastante, se qualificar em diversas áreas, atualizarem e aperfeiçoarem as suas atuações práticas e seus equipamentos de trabalho, desempenhando os melhores serviços do mercado e conseguindo atender a uma demanda maior, não ficando sem trabalho, assim, obtendo os resultados financeiros mais satisfatórios que o normal para a área.

É indicado ao se abrir uma empresa ou ser trabalhador informal manter-se em constante aprimoramento técnico com cursos de alta qualidade, já que as qualificações serão grandes aliadas na hora das contratações de serviços mais específicos.

Como está o setor público para Eletricistas?

Ocupar cargos públicos é uma realidade e está valendo bastante a pena. Os especialistas podem atuar nas prefeituras, órgãos estaduais e federais. 

É bastante comum vermos as vagas para eletricistas em destaque nos editais com rendas que variam em média de 1.400,00 a 10.000,00 Reais, mais adicionais, gratificações e benefícios. Portanto, é uma boa se preparar conforme o nível da categoria que você almeja (qualificado, técnico ou engenheiro) e tentar uma vaga no setor.

Quais Riscos podemos encontrar na área elétrica?

Há uma infeliz estatística de acidentes que ocorrem com trabalhadores que não utilizam os equipamentos de proteção individuais e coletivos nesse tipo de serviço. 

Segundo registros, ocorreram 1.424 acidentes, sendo 622 fatalidades só no ano de 2019, aponta a Abracopel. 

Devido a esse número expressivo que só aumentou ao longo dos anos, especialistas em segurança desenvolveram diversos métodos e equipamentos que visam a proteção do trabalhador antes, durante e após a tarefa.

Curso de Eletricista em JFCom uma pesquisada rápida no mercado de segurança somos capazes de encontrar uma infinidade desses métodos e equipamentos que visam integridade da saúde do eletricista e dos demais envolvidos. 

Vale citar os trajes que protegem das chamas e dos arcos elétricos que são muito importantes ainda que o trabalho não seja, aparentemente, de risco. 

Há também os equipamentos convenientes para certas tarefas que não devem ser negligenciados – nesse contexto destacamos a necessidade de se fazer bons cursos para conhecer todos esses equipamentos; os epi’s e epc’s devem apresentar o selo CA (Certificado de Aprovação do MTE) e, também, temos à disposição o grandioso curso de NR10 e NR35 (riscos em altura) que preparam os eletricistas para os riscos que eles venham a ter durante a execução do serviço.

Faça o curso da Engehall e receba o seu certificado de conclusão

Conheça também nosso -> Curso Grátis

Você já teve acidentes elétricos com chuveiro?

O chuveiro parece ser bem inofensivo, não é mesmo? 

curso-eletricista-profissional-precoMas, não se engane! Ao trocar a temperatura do aparelho no momento em que ele está em funcionamento, o banhista fica suscetível a se tornar parte da estatística dos acidentes domésticos. 

De acordo com o registrado pelo Anuário Estatístico 2018 da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade), em 2017 ocorreram 1.387 acidentes que tiveram como fonte causadora a troca de temperatura durante o funcionamento do chuveiro. O que mais choca é o número de óbitos – 702, infelizmente.

Mas você entende o que é o choque elétrico?

Esse fenômeno acontece no momento em que uma corrente elétrica atravessa o nosso corpo, os efeitos que podemos sentir durante a ocorrência de um acidente dessa natureza são as sensações de formigamento, corpo dolorido, contrações, severas queimaduras, convulsões e em certas ocasiões as terríveis paradas cardíacas.

O que é importante fazer em caso de acidentes elétricos?

Comece pelo corte da energia elétrica, esse procedimento é de suma importância para que não haja outro acidente. 

O segundo procedimento é afastar a vítima daquilo que motivou o acidente elétrico, porém para você fazer isso é imprescindível não tocar no objeto, madeira ou borracha são ótimos itens para realizar realizar essa tarefa já que não são condutores elétricos. 

Em hipótese alguma encoste na vítima, há a possibilidade dela ainda estar carregada e transmitir a corrente elétrica. 

A última etapa do processo de socorro é entrar em contato com uma equipe de emergência médica e solicitar o atendimento, eles orientarão você até o resgate chegar e assumir os procedimentos de socorro.

Veja como manter a distância dos acidentes elétricos?

Tomar um choque elétrico não é algo prazeroso, o interessante mesmo é nos protegermos e saber quando o perigo estiver próximo. Veja os principais métodos de evitar o choque:

  • Fios partidos ou desencapados não devem ficar expostos por aí, isole-os o quanto antes;
  • Manter carregadores ligados na tomada após o uso uso é uma péssima ideia;
  • Utilizar proteção nas tomadas e manter os itens elétricos em locais que crianças não alcançam é bem-vindo;
  • Habilite o Fio Terra nos eletrodomésticos para impedir fuga de corrente;
  • Mantenha o 3º pino da tomada, o pino central ameniza as ocorrências de variações na corrente;
  • Não se esqueça de desligar o circuito quando for trocar as lâmpadas;
  • Utilize benjamins e extensões sem sobrecarregá-los;
  • Não realize trabalhos elétricos se você não tem conhecimento, contrate um especialista e evite acidentes.

Clique aqui para mais informações, é simples e seguro -> Curso Grátis

Curso de Eletricista em JF

Endereços e telefones úteis no ramo elético em Juiz de Fora:

  • Associação dos Eletricistas Aposentados e Pensionistas da Cemig e Subs – Juiz de Fora/MG – (32) 32231697 – Rua Mal Deodoro, 566 sala 1501 – Centro – Juiz de Fora;
  • Sinduscon-JF – (32) 3221-5125 – Av. Rio Branco, 2337 – Centro, Juiz de Fora – MG, 36015-510;
  • Crea Juiz de Fora – (32) 3215-4278  – Rua Halfeld, nº 414, sl. 306 a 310, Centro, Juiz de Fora, 36010-000.